Acesse nossas redes

Crise no PT

Presidente estadual do PT diz que confia ao diretório de Apodi as iniciativas indispensáveis à construção da unidade partidária

Júnior Souto ressaltou que mesmo tendo prerrogativas, diretório estadual não vai intervir na crise municipal

gazetaadm

Publicado

em

Foto: pt.org.br

Por Gilberto de Sousa

O presidente do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores(PT), Júnior Souto, disse ao portal GAZETA que o Diretório Estadual da sigla, quando acionado, ou quando entende indispensável preservar a imagem, ou interesse gerais do partido, tem as prerrogativas necessárias para intervir.

No entanto, até esse momento, ressaltou, o Diretório Estadual mantém e confia ao Diretório local / Apodi às iniciativas indispensáveis à construção da unidade partidária.

A referência foi feita em relação à crise que o partido atravessa no município oesteano, principalmente quanto à formação da nominata à Câmara Municipal. Pré-candidatos a vereador que almejavam construir uma nominata considerada justa, com nomes com potencial eleitoral nivelado a tentar conquistar a primeira cadeira do partido no legislativo apodiense, se sentiram traídos pelo diretório municipal, com a inclusão do nome do agricultor Alexandre Benvenuto, ex-Avante, na relação dos pré-candidatos petistas.

Benvenuto, que obteve quase 800 votos em 2016 para vereador em Apodi, teria conseguido se filiar ao PT já muito próximo de esgotar o tempo hábil permitido pela Justiça Eleitoral.

A crise foi instalada com a insatisfação dos pré-candidatos, exigindo do Diretório Municipal, comandado pelo pré-candidato a prefeito Agnaldo Fernandes, habilidade para solucionar o problema gerado. As informações são de que houve recente encontro para definir a situação, mas nada avançou nesse sentido.

O problema surge no momento em que o PT tenta encontrar um nome de consenso para compor como candidato a vice. Seria outra busca de entendimento de urgente solução.

Publicidade
Publicidade

Copyright © 2019 Gazeta do Oeste