Acesse nossas redes

Política

População de Apodi é convocada a unir forças para conseguir leito de UTI para a região

Clamor da sociedade “puxa a orelha” da classe política e pede unificação independentemente de cores partidárias e intrigas.

gazetaadm

Publicado

em

Por Gilberto de Sousa

As ações concretas no sentido de combater e prevenir o novo coronavirus vem exigindo mais empenho da classe política que, em alguns municípios não consegue ressonância, enquanto segue a propagação da doença e expõe as vísceras de um sistema de saúde que já estava combalido.

Em Apodi, por exemplo, um município pólo com 36 mil habitantes de acordo com a estimativa realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 2017, o apelo nesse momento é para a instalação de um leito de Unidade de Terapia Intensiva(UTI), para servir não só a Apodi, mas a outros municípios carentes desse importante equipamento de saúde e que até então, não havia entrado no rol das prioridades da classe política.

Esta semana começou a circular um vídeo do ex-vereador e empresário João Eliésio Gomes de Oliveira, o Eliésio do Bom, onde ela convoca a sociedade a se envolver partindo na frente da classe política, a conseguir um leito de UTI para a cidade. Como político, ele inclusive lamenta a falta de força e de pressão a governantes e deputados representantes regionais, sobre ações numa das áreas prioritárias como é o caso da saúde.

Ele pede que independentemente de questões e de intrigas políticas, haja união, a partir da própria sociedade e cita exemplos de outras cidades pólo como Pau dos Ferros e Caicó, onde a sociedade se envolveu e acreditou e têm conseguido conquistas importantes nessa área em um momento tão crucial.

O clamor de Eliésio de Bom parece já ir despertando setores da sociedade da região e expandindo eco. O produtor rural, Antônio de Dadico, da comunidade de Pindoba II, colabora com a preocupação de Eliésio de Bom. Ao dizer que nasceu e se criou em Apodi, lembra que o município é mais velho do que muitas outras cidades de grande porte, inclusive de Mossoró e tem um único hospital construído há 40 anos e não tem até hoje um único leito de UTI. “A hora não é de política, mas de ver a necessidade do povo”, cobra.

Já em Felipe Guerra, o promotor de eventos Wilson Pascoal, ao somar com o apelo de Eliésio de Bom, amplia a convocação e o envolvimento de outros municípios. “Eu acho que não é só a sociedade de Apodi tem que se envolver com isso não. Eu acho que Felipe Guerra, Severiano Melo, Itaú, Rodolfo, teria que se empenhar por essa UTI em Apodi, para servir a região”, disse, reforçando a necessidade de ampliar esse leque de forças sem esperar pela classe política.

O coronavirus avança em toda a região, apesar do trabalho executado pelas Prefeituras visando conter a disseminação. Além das recomendações sobre uso de máscaras, cuidados higiênicos e a orientação sobre o distanciamento social, a necessidade premente é de que os municípios possam contar com a mínima estrutura hospitalar. E a situação é urgente.

Copyright © 2019 Gazeta do Oeste