Acesse nossas redes

Colunas

Grupo de oposição de Mossoró fecha acordo

gazetaadm

Publicado

em

FRASE do dia:

“Deixa eu governar o Brasil. Vocês perderam” Presidente Jair Bolsonaro, em live nas redes sociais, diz ser “perseguido pela mídia”.

Grupo de oposição de Mossoró fecha acordo

Os partidos de oposição a prefeito contra Rosalba Ciarlini (PP), se reuniram e pela harmonia do grupo e com a ideia de marcharem unidos na eleição de 2020, decidiram ratearem o valor e realizar uma pesquisa com o Instituto Ibope para definir o candidato do grupo a Prefeito de Mossoró, contra Rosalba que disputará a reeleição.

Vereadores de oposição não querem obras

Ontem a bancada de oposição na Câmara Municipal de Mossoró anunciou em uma longa coletiva de Imprensa que vai tentar impedir o empréstimo de R$ 150 milhões, que a Prefeitura encaminha junto à Caixa Econômica Federal (CEF), para investimento em mais de 40 obras de infraestrutura.

Acionará a Justiça. Qual o motivo que a bancada alega? Nenhum que se sustente sob o ponto de vista técnico ou legal, porque a motivação é meramente político-eleitoral.

Oposição quer mídia

O que os vereadores de oposição queriam estão conseguindo ocupar espaço na mídia. Fora isso, nada mais lucrarão com a oposição radical ao pedido de empréstimo solicitado pela prefeitura de Mossoró à Caixa Econômica Federal. Quando a Prefeitura fala em empréstimo até R$ 150 milhões não quer dizer que esse dinheiro cairá de uma só vez na conta da Prefeitura. A governadora Fátima Bezerra (PT) ainda consegue administrar um pouco dos recursos resultantes de empréstimo conseguido pela então governadora Rosalba com o Banco Mundial.

Por falar na Câmara Municipal de Mossoró…

O Ministério Público Estadual denunciou o vereador Genílson Alves (PMN) por peculato e improbidade. A denúncia cita um assessor que residia fora do Estado, mas recebia mensalmente do gabinete do vereador. A vereadora Sandra Rosado (PSDB) denunciou o vereador Raério Cabeção (Sem partido), no Conselho de Ética da Câmara Municipal de Mossoró, por conta de atitude hostil contra ela, e por agressões verbais.

CCJ da ALRN derruba reajuste salarial para servidores

A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa aprovou projeto do Executivo que concede reajuste salarial de 16,38% aos procuradores do Estado e, na mesma apreciação, retirou a emenda que estendia o reajuste para todos os servidores públicos do Estado.

Dos membros da comissão, apenas os deputados Alyson Bezerra (Solidariedade) e Coronel Azevedo (PSC) votaram a favor da emenda do deputado Nélter Queiroz (MDB) que beneficiava todos servidores com reajuste de 16,38%. Já os deputados Isolda Dantas (PT), Kleber Rodrigues (Avante), Raimundo Fernandes (PSDB) e Hermano Morais (sem partido) votaram contra os servidores e a favor do reajuste apenas para os procuradores do Estado.

Ezequiel pensa alto

O deputado estadual presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira de Sousa (PSDB) tem conseguido conviver amistosamente com a governadora Fátima Bezerra (PT).Até o momento, a governadora Fátima tem conseguido controlar o seu partido, o PT, mas essa situação pode não resistir com a abertura do processo eleitoral de 2020. Ezequiel pensa em voos altos em 2022 e não pode ficar arre boque de Fátima Bezerra nem muito menos do radicalismo do PT.

Interpretação Dallagnol

O procurador Deltan Dallagnol, da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, considera que o texto constitucional não é absoluto “e que a Constituição diz que ninguém pode ser considerado culpado até o fim do processo penal, mas não diz claramente que o réu não pode ser preso.”

Interpretação Eros Grau

O ex-ministro do STF, Eros Grau, por sua vez, afirma que não há margem para interpretação. O artigo 5º da Constituição é claro em estabelecer que a prisão deve ocorrer após o trânsito em julgado.

Halloween do MP

Os procuradores estaduais no Rio de Janeiro vivem seu dia de caça às bruxas. A sucessão de trapalhadas agora deixa a cúpula do Judiciário mais cautelosa em relação à força tarefa que investiga a morte da vereadora Marielle Franco. A reviravolta sobre o depoimento do porteiro do condomínio onde mora o presidente Jair Bolsonaro, na Barra da Tijuca – que, segundo a chefe da investigação, teria se enganado ou mentido –, colocou a turma numa situação delicada. Além disso, faltou explicar como o inquérito sigiloso, sob tutela do MP, vazou para a TV Globo. Para piorar, sem apurar os áudios que supostamente complicariam Bolsonaro, houve consulta dos procuradores ao presidente do STF, ministro Dias Toffoli, para possibilidade de investigar o presidente da República – enquanto o trâmite seria através da Procuradoria Geral da República.

Quem é o mentor?

A pergunta que se repete desde ontem nos meandros do Judiciário é por que um humilde porteiro enfrentaria, sozinho, a ira do ex-patrão e atual presidente do Brasil?

Óleo & preju

Deputados apresentaram e ainda aguardam respostas da presidência da Câmara e do governo sobre pedidos relacionados ao desastre ambiental no litoral do Nordeste. Um deles, do deputado João Daniel (PT-SE), solicita que seja estabelecido um pagamento extraordinário aos pescadores artesanais, enquanto durarem os serviços de limpeza na costa nordestina. Os prejuízos nos comércios locais já são significativos.

Continue Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Copyright © 2019 Gazeta do Oeste