Acesse nossas redes

Economia

Fórum de desenvolvimento e oportunidade de investimentos para o semiárido brasileiro vai estimular a retomada econômica

Evento institucional, de caráter internacional e formato múltiplo, pretende oferecer um ambiente de conhecimento e de convergência de ações em torno de propostas de fomento a investimentos

gazetaadm

Publicado

em

Foto: José Aldenir - Agora/RN

A preocupação com a retomada da economia no Rio Grande do Norte, especialmente na região de Mossoró, somada a situação crítica depois da redução dos investimentos da Petrobras na região, estão entre os fatores de incentivo à realização do Fórum de Desenvolvimento e Oportunidade de Investimentos para o Semiárido Brasileiro.

O evento que nasce de uma proposta da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba(Codevasf), vem sendo articulado pelo médico e presidente regional do Partido Social Liberal(PSL), Daniel Sampaio, pré-candidato a prefeito de Mossoró, e está inserido como proposta para o desenvolvimento regional a partir deste município.

“Contemplo a beleza dessas paisagens e ganho novas forças para continuar divulgando a proposta da Codevasf. É uma solução capaz de transformar o Semiárido Brasileiro em uma região de riquezas, a ser integrada no cenário nacional. É, fundamentalmente, uma questão de opção governamental”.

“O plano de Desenvolvimento Sustentável da Bacia do Rio São Francisco e do Semiárido Nordestino é uma solução capaz de evitar que milhões de brasileiros continuem condenados a viver na pobreza e na miséria. As ações que compõem esse plano irão, certamente, proporcionar um futuro promissor”, destacou o ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf), Aírson Bezerra Lócio, pouco antes de falecer aos 80 anos, em 2016, em Recife.

Natural de Bodocó (PE), no Sertão do Araripe, Lócio presidiu a empresa por quase 12 anos, de abril de 1991 a fevereiro de 2003. Na área de irrigação, ele também contribuiu com o segmento ao criar e fortalecer os distritos de irrigação e incentivar as técnicas de convivência com a seca com projetos de pequena irrigação e sistemas simplificados de abastecimento de água, principalmente em municípios do Submédio São Francisco, e construção de barragens. À frente da Codevasf, Lócio também incentivou a exportação de frutas produzidas no vale do São Francisco e promoveu divulgação do potencial da região em diversos eventos internacionais.

Para Dr. Daniel Sampaio, a hora da transformação é agora, a partir da realização desse evento que, por conta da pandemia do novo coronavirus, está sem data definida, embora sua preparação venha avançando em direção ao seu objetivo.

Semiárido com problemas sérios e antigos que exigem solução urgente

Dr. Daniel destaca importância de Fórum Foto: PortaldoRN

Ao salientar dados do evento, Daniel Sampaio ressalta que o semiárido nordestino é uma região com sérios e antigos problemas. A irregularidade climática, com precipitação insuficiente e má distribuição da chuva no período invernoso é o principal, pois desestrutura a atividade econômica, dificultando os investimentos e condenando milhões de brasileiros a viverem abaixo da linha de pobreza.

Nos anos de maior seca, parte da população flagelada degrada o meio ambiente, desenvolvendo atividades sustentáveis, invade as cidades em busca de sustento e se submete ao subemprego e à marginalidade. Algumas regiões do mundo, situadas em zonas áridas tornaram-se ricas, comprovando ser possível a transformação mediante um robusto programa de desenvolvimento.

O vale do Tenessee e a California, nos EUA, o baixo Rhone e Lanquedoc, na França ou o Estado de Israel, iniciaram seus Programas de Desenvolvimento a partir de grandes projetos, principalmente agricultura irrigada.

A água é o componente principal nessa transformação, e é possível a solução por meio de um programa consistente de Estado, de bons projetos e obras operados com competência, da construção de obras hidráulicas supridoras, do planejamento, e gestão.

O Fórum de Desenvolvimento e Oportunidades e Investimentos para o Semiárido Brasileiro é um evento institucional, de caráter internacional e formato múltiplo, que pretende oferecer um ambiente de conhecimento e de convergência de ações dos diferentes agentes, púbicos e privados, interessados em desenvolver propostas de fomento a investimentos em empreendimentos de diversos segmentos, que definirão um amplo programa de obras em infraestrutura.

O Semiárido Brasileiro, por ser o único semiárido tropical do mundo, resulta em grande vantagem competitiva, quando se pensa em agricultura irrigada, notadamente a fruticultura. Outros fatores econômicos, que também apresentam imensa oportunidade de negócios, estão nos setores de gestão de Recursos Hídricos, Mineração, Turismo, Logística e Transporte, Energia, Agronegócio, Aquiculutura, Ciência e Tecnologia, dentre tantos outros.

A intenção do evento é apresentar um amplo programa de oportunidades de investimentos em obras estruturantes para o desenvolvimento do semiárido nordestino, promover o plano de desenvolvimento e implementar as infraestruturas multisetoriais, fomentar a participação da iniciativa privada em investimentos nos setores dinâmicos da economia, por meio de recursos disponíveis e assim abrir oportunidades para entidades e organismos, nacionais e internacionais, públicos e privados, interessados em participar do programa de desenvolvimento do semiárido.

Ministra da Agricultura dá suporte ao desenvolvimento do semiárido

Ministra da Agricultura, Tereza Cristina reforça luta do Fórum Foto: Reprodução

Em fevereiro, o presidente estadual do PSL, Daniel Sampaio recebeu em Mossoró e acompanhou em comitiva a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, que cumpriu agenda de compromissos no Rio Grande do Norte em cima da pauta voltada exatamente à agricultura, pecuária, fruticultura irrigada, carcinicultura, indústria salineira, pesca do atum, segurança hídrica e recuperação de barragens.

Na oportunidade, a ministra Tereza Cristina esteve na Agrícola Famosa, maior empresa brasileira exportadora de melão e melancia, e à Fazenda Potiporã, considerada a maior produtora de camarões do país, estreitando a ligação entre o Ministério da Agricultura e os produtores potiguares que em audiências em Brasília, proporcionou o chamado Momento PSL/RN entre a representante do Governo Federal e vários responsáveis pelo setor produtivo do Estado.

O Momento PSL/RN, também proporcionou o documento com o diagnóstico de áreas produtivas do Rio Grande do Norte e suas potencialidades. “Importante incentivar o setor produtivo de Mossoró e do Rio Grande do Norte, principalmente nesse momento que exige uma retomada na nossa economia”, disse Daniel Sampaio ao mostrar entusiasmo com o apoio que o Fórum de Desenvolvimento e Oportunidades e Investimentos para o Semiárido Brasileiro vem recebendo dos importantes setores econômicos.

Publicidade
Publicidade

Copyright © 2019 Gazeta do Oeste